Você está em: Home >> Sustentabilidade

Sustentabilidade

demolidora bectel-sustentabilidade-empresa de demolicao-sao paulo-sp​ O objetivo deste trabalho é o estudo dos processos relacionados com a transformação e reutilização de resíduos inertes de construção e demolição. O estudo proposto tem como objetivo destacar como a partir da análise metodológica de todo o ciclo de recolha e tratamento de resíduos de construção e demolição você pode obter informações sobre o conhecimento quantitativo, qualitativo e organizacional do agregado reciclado e analisar os possíveis usos de tais materiais.
A reciclagem do ponto de vista ecológico é a alternativa mais vantajosa para a eliminação de resíduos convencional (acumulação em aterros e incineração em instalações específicas) que, além de não ser mais suficiente para eliminar a crescente carga de resíduos de produtos, eles também têm um impacto ambiental significativo. Nos últimos anos, a crescente atenção às questões ambientais tornou progressivamente difícil de remover agregados naturais das pedreiras e, ao mesmo tempo, progressivamente regulamentos mais restritivos para a gestão de aterros sanitários. Por esta razão, agregados reciclados de construção e demolição estão rapidamente se tornando de interesse mensurável para a construção civil. Uma gestão eco-eficiente desses resíduos facilitaria uma sustentável e duradouro desenvolvimento a partir dos seguintes benefícios. A Demolidora Bectel tem papel fundamental para o funcionamento desse desenvolvimento sustentável, pois somente com a conscientização e colaboração  que haverá a redução no consumo energético, no uso de recursos naturais, na geração de resíduos, na emissão de gases poluentes, entre outras questões críticas. O Brasil possui uma forte e ampla legislação sobre os Resíduos da Construção Civil – RCC, leis, políticas públicas, normas técnicas com um ótimo conteúdo teórico, que são todos adotados pela Demolidora Bectel assim sendo uma empresa socioambiental, em 5 de julho de 2002, a resolução nº 307 foi aprovada pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA, que estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para uma correta gestão desses resíduos e também cria responsabilidades para os geradores, os transportadores, os receptores e para os municípios. Segundo a resolução 307, os RCC são definidos como sendo os resíduos provenientes de construções, reformas, reparos e demolições de obras, e os resultantes da preparação e escavação de terrenos.